segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Gremio sem vitória.

O texto abaixo é de autoria do tricolor Éder Silveira, participativo leitor deste blog. Sem ânimo pra escrever sobre o fracasso anunciado, terceirizei. Bom pro blog.

"O que tudo indicava que seria fácil se tornou uma guerra de nervos. Quantos textos sobre o Grêmio já não terão começado assim? Este, sobre Grêmio e Vitória, empate com todo o jeito de derrota, será mais um.

A campanha bipolar do Grêmio vinha nos garantindo jogos fora aterrorizantes e jogos em casa que davam algum alívio, ainda que não fossem o suficiente para nos deixar sonhar com o título, sequer com a Libertadores (até porque nunca estivemos no G4). O jogo de ontem quebrou a corrente. Quase que o marido fiel broxa em casa.

Quais as causas desse Deus nos acuda que vimos no Olímpico ontem? Eu enumeraria 3 causas principais:

As mexidas do Autuori. Na tentativa de ser Mandrake, quase que a vaca vai pro brejo com corda e tudo. Alguém, em sã consciência, conseguiria me explicar o que o Tulio estava fazendo na lateral-direita e, o que é pior, com a braçadeira de Capitão? E o Mário Forrest Gump, grande nome da partida de ontem, foi tirado da lateral, onde vinha bem, para quê? Por pior que seja, o Rafael Marques faria o papel dele na zaga, além de ser importante na bola aérea. Será que o Autuori precisaria mesmo mexer em meio time para colocar o Rochemback?

A ausência do Victor. Mas que frango do Grohe, puta que pariu! O problema é que nos acostumamos a ver o Victor fazendo 3 ou 4 milagres por jogo e por vezes esquecemos o quanto o time fura na marcação.

O Souza. Tinha o compromisso de criar em dobro com a ausência do Tcheco e com o Douglas Quase em campo (explico: como percebido pelo Amarante, ele sempre quase faz uma jogada genial. Quase, mas não sai nada!). Frente ao compromisso, se escondeu em campo, entregou a rapadura e, no intervalo, jogou as culpas na defesa, criando um ambiente ruim, como sempre!

Para os que têm fé, muita reza. Eu acho que, se nos classificarmos para a Libertadores, é lucro. Só espero que não tenha festa para comemorar a vaga, até porque o Grêmio é um time de futebol e não um vestibulando.

Uma última observação: o Lúcio, pelo que vem mostrando, voltou parecendo com o Jadílson. Espero realmente que nos surpreendamos."

Éder Silviera

7 comentários:

amarante disse...

Muito boa a análise!!
Foram muitas mudanças para um jogo só. Se tulio não fosse queridinho do Autuori, a entrada de Rochembakc seria direta na vaga do 2º volante . Com isso não haveria mexidas na zaga e na lateral. Se o argumento é dar velocidade ao time, tulio deveria ser o primeiro a sair. Adilson ficou perdido com as modificações e Rever fez seu pior jogo no Gremio. Outra, não temos 2º goleiro. Marcelo Grohe não tem condições de ser goleiro profissional. Como muito bem disse o Éder, Vitor mascarou a limitação defensiva do Gremio. Tcheco com vigor e contra o adversário cansado tem bom rendimento. Douglas costa não produz nada. Sua velocidade é insuficiente pra compensar a falta de força. Rochemback foi razoavel, parece um pouco pesado. Pelo menos arremata de fora da área, coisa que nunca fazemos. Lucio mesmo mal foi melhor que jadilson e Fabio santos.
Por fim, o planejamento, se isso existe no vocabulario dos nosso dirigentes, deve prever duas derrotas obrigatórias em casa: São Paulo e Palmeiras.

Kbecinha disse...

Em primeiro lugar, bem-vindo Éder. As portas estão abertas para as tuas colaborações.

Escreveste: "Só espero que não tenha festa para comemorar a vaga, até porque o Grêmio é um time de futebol e não um vestibulando.", reflete exatamente a minha indignação com os "apoiadores incondicionais". Nos últimos anos, a mediocridade impera no Grêmio, nos apequenamos, o time saiu da segundona e a torcida e os dirigentes permanecem nela. Vibram (eu não) com vices de Libertadores (perdendo de 5x0), entregas de Brasileiro após 12 pontos de vantagem... Tenho vontade de encher de porrada os que cantam hino após esses vexames.

Perdemos a capacidade de nos indignar. A piazada da Geral e seus "Pingos de Amor" ou "Festas Cheia de Cuba Libre" e fica policiando quem vaia, dizendo que esse não é gremista.

Quanto ao técnico, temos que ter cuidado. Há 2 semanas atrás, estávamos elogiando o seu trabalho. Concordo inteiramente com o que escreveste, acho que a culpa do empate passa por ele. Mas, acima de tudo, por jogadores, afinal o Sir P.A. não tem culpa da displicência do Souza, do Réver estar pensando no casamento, do Grohe franguear... Acho que a imprensa vermelha está começando a fazer campanha pela cabeça do Manager. Ontem li as seguintes manchetes no Clic RBS: "A batata do Autori est[a assando", "Torcida perdeu a paciência", "Tcheco só foi avisado do banco na noite anterior"... Não podemos cair nessa armadilha. O treinador não é o culpado.

A direção é a verdadeira culpada. Empilharam o quarto lateral-esquerdo do ano, contrataram um meia-cancha de empresário sem saber sem condições legais p/ jogar e um centromédio (bom, por enquanto). Quando ainda temos que improvisar na lateral-direita, Perea e Jonas são os titulares do nosso ataque e nosso armador não solta a bola. Vejam os discursos da direção, vcs acham que eles têm culhão para botar o dedo na cara de alguém mandando jogar bola, devem chegar no vestiário implorando...

Nos resta secar...de novo.

Éder disse...

Caros Amarante e Kbecinha, obrigado pelo diálogo. Concordo com a tua indignação, Kbecinha. Esse policiamento sobre quem é mais gremista, criado por uma parte assalariada da torcida e reproduzida por alguns arigós que nem sabem o que dizem tira qualquer um do sério. Amarante, eu tendo a achar, apesar de achar as alternativas ruins, que o problema com o Adilson nesse jogo é que ele não se sai bem na primeira volância. Tínhamos dois segundos volantes e nenhum lateral-direito. Sobre o P.A., confesso que as "Rotheadas" que ele andou dando foram estranhas, mas acho que ele é um baita técnico. A fábrica de complôs que fica ali na Érico Veríssimo, realmente, não é parâmetro para nada. Seguimos na luta.

Jabba disse...

Acho que o técnico errou nos dois últimos jogos, mas isso não justifica (ainda) começarem a pedir a sua cabeça, até porque muitas das alterações eram pedidas por boa parte da torcida e imprensa (como a saída do Tcheco e entrada do Douglas bola nas costa).
Mas a real é que o time do Grêmio é limitado, e se o técnico não se der conta disso, e que para compensar tem que jogar com "pegada", com empenho, mordendo, a coisa vai ficar muito difícil para o lado dele, pois a torcida não aceita um time frouxo como o que tem se visto nos últimos jogos.

Luiz Fernando disse...

Sobre essa história de quem é mais gremista ou menos gremista - tão propagada pela Geral - dois comentários são necessários: o primeiro é sobre a equivocada cultura que se instalou no Olímpico, que defende que camisa, vontade e berro da arquibanada bastam para ganhar títulos (ora, torcida é importante, mas vamos ser sinceros: gritos da arquibancada não ensinam ninguém a jogar bola! É preciso QUALIDADE!); a segunda - e aqui me socorro do professor de história Éder - esse tipo de diferenciação xiita de quem é mais isso ou mais aquilo só trouxe percalços à humanidade, vide a ideologia nazista (raça superior)ou a mentalidade da elite militar brasileira na regime de 64 (BRasil: ame-o ou deixe-o!).
Portanto, sigamos torcendo, mas sem impedir os protestos e a indignação da torcida (tão necessária para mudar o rumo atual do clube).
Aliás: quem assistiu a algum jogo do Uruguai no Centenário, pela Eliminatórias, viu um enorme trapo, dizendo: jamais nos matarão (em espanhol, é claro! MAnda a tradução kbecinha!). Alguma semelhança com o nosso tricolor? Todas! Ora, estamos que nem os uruguaios: desorganizados, vivendo de passado e valorizando conquistas que estão longe de refletir nossa história (vices campeonatos, vagas para torneios). Ora, o Grêmio nasceu para títulos e ponto final.
Chega de conformismo, de alento incondicional sem qualquer crítica e de se contentar com conquistas de vagas.
E por favor: MAIS QUALIDADE!

Caio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caio disse...

GRE-NAL RIDÍCULO...TIME SEM AMBIÇÃO E JOGADORES QUE SÃO A CARA DE UM TÉCNICO ACOMODADO, SEM FIBRA SEM VIBRAÇÃO, ALGUNS JOGADORES QUE NÃO SABEM HONRRAR E O QUE É VESTIR A CAMISA DO GRÊMIO...FORA ESTES GIGOLOS QUE NÃO VÃO LEVAR O GRÊMIO A LUGAR NENHUM...
ABRAÇO AMARANTE