sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Cem anos de solidão.


O livro do colombiano García Marquéz sobre a vida de 7 gerações da família Buendía, poderia contar a saga do arquero do Junior de Barraquilla, que durante 85 minutos não viu a cor da bola. Entediado com o jogo, se deu ao luxo de sair a passear pela césped da cancha dos tiburones e quase foi surpreendido pelo quase gol que Pelé não fez e que não seria o Rodolfo que iria fazer.

Atuação patética. Não por culpa do Renato, que se escabelava na beira do gramado, quase surrando os gândulas, como bem o fez nos aúreos anos 80 contra o Brasil em Pelotas.


O tal do losango não funcionou. A jogada pela direita CA/Gabriel não saia e, muito menos, a da esquerda Gilson/Adilson. Depois que o genérico do RA$$I$ foi sacado, houve a inversão de posições e aí é que não iria funcionar mêrrrrmo, com Coxa Collaça e Gilson. Ainda assim, o time insistia em jogar por ali e o Gabriel isolado do lado de lá.

O camisa 10 deles (que balaca !!) passeava em campo, com a manjada jogadinha do vesgo Mário Sérgio. Enquanto isso, o nosso 10... Douglas estava tão a fim de jogo, quanto eu indo ao shopping em véspera de Natal. Quanto aos dois centroavantes juntos só vi funcionar umas duas vezes no futebol mundial, uma delas contra o glorioso Ypiranga de Erechim no domingo passado. Mas quais as opções do Portaluppi?

E o André Lima? Abusa do calcanhar, abusa em reclamar e abusa da minha paciência. E o Paulão? Respondo com outra pergunta, por que temos a mania de idolatrar jogador ruim?

Ao final, ônibus apedrejado, o que talvez sirva para acordar os nossos jogadores de que se trata de Libertadores. Pelo menos acordou o nosso vice de futebol, Sr. AVC, que segundo o próprio: "Dormia tranqüilamente quando escutou o estrondo na janela.". Eu seguia insone.

Vão-se as éguas e ficam os barrancos. A Copa segue.

7 comentários:

amarante disse...

Muito bom texto. As derrotas servem para algumas coisas, entre elas o ressurgimento da criatividade dos blogremistas.
A vitoria contra o cruzeirinho em nada diminuiu as preocupações surgidas em barranquilla.
Lucio tornou-se fundamental. Isso não é um bom sinal. Sem ele o time fica ainda mais desequilibrado, algo confirmado pelo sufoco pra ganhar do cruzeiro em casa.
Não sei qual é a do Renato com o Gilson, mas não tem explicação. É um jogador a menos. Nosso tecnico tem que achar solução pra lateral esquerda. Se não vai colocar o lucio ali, como já adiantou nas entrevistas, então que arrume alguem que, se jogar pouco, pelo menos que saiba marcar, algo que o gilson tb não faz direito.
Outra: ou carlos alberto ta mal ou nao ta no lugar certo. Renato tem que resolver isso tambem.
O time é muito vulnerável e não há uma só partida em que o vitor possa ter uma vida como a da família Buendía. è obrigado a todo o jogo fazer algumas boas defesas ou buscar a bola no fundo das redes. Com nosso fraco sistema defensivo, vitor não tem direito à tédio.
Enquanto isso, a direção tem que trazer um lateral esquerdo decente e um bom goleiro reserva.

Luiz Fernando disse...

GRande kbecinha!

Baita texto! Estás evoluindo, inclusive em termos literários..hahahaha....brincadeira.

Baita texto, mesmo. Diria que um dos melhores do blog. Digno de uma Davi COimbra.

EStou de férias e aqui em SC não consegui ver o jogo. Mas, pelo que li, a coisa foi feia.

Ainda não senti confiança este ano. Se bem que 99% dos times ainda não estão prontos. Resta torcer para que o REanto acerte e que a direção se mexa (afinal, a proposta era RENOVAR. Até o momento, a prática é de contiunuísmo).

forte abraço

Luiz Fernando disse...

Éder, éder: onde estás que não respondes!

Volta, oh polêmico historiador.

Os blogremistas - os que restam! - sentem tua falta.

abraço

Porto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Éder Silveira disse...

Caros Blogremistas, ando mais enrolado que bolacha em boca de velha, no entanto, uma vez chamado não fujo da cancha e não tiro o pé da dividida. Começando pelos fatos mais recentes. O anúncio de ontem é de um reforço: Paulão vai pra China e nós nos vemos livres daquele matungo perna de pau. Minha dupla de área é Mário "El Loco" Fernandes e Rodolfo, que deu uma de zagueirinho Playmobil contra o timeco da Colômbia, caindo ao invés de derrubar no segundo gol, mas ainda assim parece menos ruim do que Rafael Marques.
Kbecinha, o texto está do cacete, nossa tendência radical no Blog está mais do que bem representada. Pau nos situacionistas. Hoje, o León. Coparemos.

Kbecinha disse...

Parece que a direção atendeu a corneta de um ex-social e agora cadeirante Jabba: "Paulão vai pra China.".

Luiz Fernando disse...

Bom! Ao menos, movimentamos o blog!

Éder, feho contigo. A idolatria pelo Paulão é apenas o reflexo da carência de ídolos que assola o tricolor nesta última década.

abraço