quinta-feira, 5 de março de 2009

A culpa não é SÓ dele.

Me desculpem repetir o assunto da postagem passada, mas também tenho que expressar minha indignação. Como estou exilado na Austrália, minha análise se baseia no que leio na Internet e no jogo de estréia da Libertadores.

Os canais de TV australianos somente transmitem jogos de taco-bola, digo cricket, rugby e futebol inglês na madrugada. Assim, para assistir a estréia do tricolor na Libertadores, entrei em contato com o Valter, cônsul do Grêmio em Sydney, que me disse que a Libertadores passava de vez em quando num canal de esportes. Fucei na Internet e estava lá na programação, Grêmio x Universidad 11:45 da manhã de quinta (com 1 hora de atraso). Liguei pro Valter e nos tocamos para um pub para ver a partida (sem áudio).

Apesar de ter sido o primeiro (e único) jogo do Grêmio que assisti no ano, ouso dizer que não mudou nada. Parecia que estava assitindo ao campeonato brasileiro no ano passado. O time continua sem jogadas, sem criatividade, sem tranquilidade, em suma, é um bando correndo atrás de um bola, a cara do seu treinador. Como de costume, diante do empate iminente, o Professor Roth fez as suas alterações desastrosas somente aos 30 minutos do segundo tempo. Tira lateral-esquerdo e coloca atacante, zagueiro por meio-campo, depois, para recompor time que ele desarrumou, troca um atacante por outro lateral-esquerdo. Até o vendedor de amendoins do Olímpico sabe que empilhar atacantes não torna um time ofensivo, tem que existir alguém que crie as jogadas.

O pior de tudo é que leio no outro dia que o Grêmio jogou bem e que o Roth ousou ao lançar o time para o ataque. Escuto que só não ganhamos do time limitado do Universidad porque havia um sapo enterrado nas goleiras. Não sejamos ingênuos, o sapo está lá bem visível, sentado na casamata. Como todo incompetente, o Roth tem azar.

A culpa é só dele? Claro que não. Ele pediu um valorização profissional após ter entregue o campeonato brasileiro de bandeja pro São Paulo, num dos maiores fiascos da história gremista. Fez a dele, o choro é livre. A direção mesmo alegando a falta de recursos para contratar, surpreendentemente aceitou pagar R$ 250 mil para um cara que não vale 1 REAL. Como o Amarante escreveu propriamente num ato falho, "um treinador que sucumbiu frente a vitória ".

Os dirigentes gremistas ignoram a racionalidade e cometem os mesmos erros sucessivamente. Venderam a revelação do time do campeonato, Rafael Carioca. Sei que não tinha como segurar, porém é inaceitável contratar um guri do rebaixado Figueirense para assumir a posição. Ficaram só com um homem de contenção como titular, William Magrão, que se lesionou. Aí eles tentam contratar desperadamente um jogador as vésperas do Carnaval, sem sucesso, obviamente. Por que não tentaram contratar no início do ano, quando havia tempo e disponibilidade no mercado? Isso já havia acontecido na janela de agosto do ano passado, protelaram a contratação de um atacante e acabaram trazendo o Morales, a tal cereja do bolo.

Para me tranquilizar, o presidente vem a público declarar que segundo o seu filho, um profundo conhecedor de futebol, o Maxi Lopez é um baita jogador. Por acaso, alguém acompanhou o seu futebol na Rússia, Ucrânia ou onde quer que ele estava. Duvido. Essa é mais uma das contratações através dos vídeos dos empresários. Mais um Orteman, contratado com base nas atuações de 6 anos atrás no Olímpia Não quero secar o cara, mas não tenho grandes expectativas. Vai ser mais um dos Amorosos, Luizões e Rogers da vida. Ainda mais quando ele declara que quer fazer uma boa Libertadores para voltar a jogar na Europa. Nem pisou no campo e já quer ir embora. Já vi esse filme. Até o técnico do River Plate, que amarga uma das piores campanhas na história do argentino, recusou a sua volta. Será que os dirigentes não lêem os jornais. Além disso, não há sincronia entre a direção e o treinador, de que adianta empilhar atacantes no Olímpico se o técnico joga com 1 atacante num GREnal decisivo.

O problema do Grêmio não se limita ao treinador. Falta alguém que chute a porta do vestiário, que faça esse time jogar. Que não fique tomando água tônica no lobby do hotel em Salvador após um sacode do Vitória. Basta analisar os discursos da direção, sempre minimizando tropeços, desvalorizando campeonatos, um discurso derrotista. Está escancarado, falta profissionalismo no comando do clube.

Enfim, claro que o Roth tem que ralar peito, mas o responsável por essa renovação de contrato absurda tem que ir junto. Brabo vai ser pagar o "seguro-desemprego" para esse quadrúpede.
Participe da campanha: http://www.fora-roth.blogspot.com/

P.S. Felipão tá dando sopa no mercado.

3 comentários:

Luiz Fernando disse...

Os últimos três post versaram sobre a saída do ROTH!!! Estaremos todos errados? Ou apenas a fraca direção tricolor não se deu conta disso?
Esse cara deu a deixa no final de ano passado, quando pediu aumento salarial. Que barbada para largá-lo! Era só dizer: "não temos como pagar, infelizmente! Tchau!" Todavia preferiram persistir no erro. O cara é muito ruim e azarado! Mas bem salientou o kbecinha: a direção tem grande parcela de culpa em tudo isso.
Ducker: tens todas a razão: inadmissíveis as declaraçções deste cara!
Por fim: depois da vibração do Tite no segundo gol deles, é imperioso que se proíba q esse pastor pise novamente no Olímipco se dizendo nosso torcedor. Treinar eles até se aceita (em nome deste horrendo profissionalismo que vigora nos tempos hodiernos), mas vibrar daquele jeito é inadmissível.
abraço

amarante disse...

O roth é um caso complexo. O "fracasso" lhe subiu a cabeça. O acúmulo de insucessos lhe fez criar um mundo paralelo, cheio de verdades próprias. Uma esquizofrenia respaldada pela direção. Depois do empate com o Ypiranga, os dirigentes testavam a paciencia da torcida argumentando que não seriam dois resultados inesperados (Grenal e O proprio ypiranga) que os fariam perder a convicção. Haja saude pra aguentar esse tipo de declaração. O grenal na verdade foi a gota dagua de uma sequencia de fiascos (juventude, atletico goianiense, 4 a 1 em grenal, campenato brasileiro etc). Ou seja, é o conjunto da obra que implodiu a o apoio da torcida. Infelizmente, a direção não faz a leitura correta ou faz que não sabe ler.

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus! Fora Celso Roth.....URGENTE!!!!!!!!!!