domingo, 2 de novembro de 2008

Crônica de uma morte anunciada.


Começo essa postagem com a imagem que iniciamos o blog. É revoltante. Desde o dia 22 de setembro, após o empate com o Atlético-PR e véspera da tragédia do GREnal, que cobro uma atitude da direção gremista. E até hoje nada.

Todos sabemos que o time do Grêmio é limitado, mas está visível que falta comando. Não só de vestiário, que o Roth é uma bosta até os holofotes do Olímpico sabem, mas onde está a direção. Fiquei sabendo que na volta do fiasco do Mineirão, o André Krieger confessou a um blogremista que não acreditava no título. Não estou falando do Zanoni, dono de uma birosca na frente do Olímpico, mas do diretor de futebol. Eu posso achar isso, mas o dirigente tem que confiar até o final. Vcs acham que esse sentimento não contamina o vestiário? Que respaldo tem esses guris de merda que nunca ganharam nada nas categorias de base?

A verdade, cá entre nós, é que o Grêmio vem se apequenando. Ficamos comemorando a Batalha dos Aflitos, quando poderíamos ter retornado à primeira divisão sem matar metade da torcida do coração. Não agüento tomar um baile do Boca na Libertadores e escutar que pelo menos fomos até a final. Agora vou ter que escutar que conseguimos uma vaga na Libertadores (se isso acontecer) com um time que seria rebaixado, segundo as previsões do início do campeonato. Enchi o saco dessa história de que fomos longe demais dadas as nossas limitações técnicas, blábláblá...
CHEGA!!!! O Grêmio é maior do que isso. Depois da atuação de hoje, a torcida deveria quebrar a capela e arrombar a porta do vestiário. A Geral fica com esse discurso de apoio incondicional (com interesses políticos, diga-se de passagem) e estamos nessa merda. Tem que protestar. Não dizemos que gremista é indignado. Então, VAMOS NOS INDIGNAR!!!!

Perder é do jogo, não ter vontade é inadmissível.

Enfim, envio essa última postagem nesse ano e espero voltar no ano que vem, sem Roth, infelizmente com Krieger.

Votos de Feliz Natal e Ano Novo a todos os GREMISTAS leitores desse blog!!!!

11 comentários:

amarante disse...

Concordo em tudo kbecinha! A resignação da torcida é gol contra. Agora virou pecado protestar. Durante o jogo tudo bem, mas depois tem que pressionar. Depois de um jogo desses o roth não pode sair do olimpico sem levar um cagaço. O time vai despencando e todo mundo quer aplaudir. Muito em função dessa nova postura, estamos sem culhão pra enfrentar as decisões. Fraquejar nas decisões não é o Grêmio.
Quando terminamos o primeiro turno em primeiro era pra mobilizar todo o rio grande e os gremistas do mundo inteiro pra financiar jogadores diferenciados que pudessem manter o gremio na frente e garantir o titulo. Estávamos 11pontos na frente do são paulo. A direção acomodada e sem pensar grande não teve ambição pra saber que era momento de arriscar e apostar alto. Agora estamos aí, com grandes riscos de perder a vaga pra libertadores e ninguem pra quebrar um vidro sequer em nome da dignidade. E o pior de tudo é que nosso proximo presidente acha bom manter o roth e o krieger pro próximo ano.

Luiz Fernando disse...

Lamentável o dia de ontem!!!
Concordo com o Kbecinha.Eu só gostaria de acrescentar um coisa: a par da inércia da diretoria, da limitação do time e da incompetência do treinador, penso que estamos enfrentando um sério problema cultural. E isso vale para toda a nação gremista, desde o presidente até aquele "torcedor" que sequer vai aos jogos. A nossa identidade de clube de raça e superação não pode ser escanteada. Faz parte da nossa história. No entanto, nos últimos tempos, estamos com a idéia de que apenas vontade e pegada resolvem tudo. Sem dúvida são conteúdos essenciais para qualquer conquista. Todavia, sem um mínimo de qualidade não há grupo q resista. Jogar sempre no limite é inviável.
Nos últmos anos estamos carentes de jogadores qualificados. Não estou falando de cara q dá de calcanhar ou mete janelinha. EStou me referindo aquele jogador que possa resolver uma partida; que possa, numa jogada individual, salvar uma eventual má atuação do coletivo; que tenha um bola parada qualificada, saiba chutar a gol, passar com qualidade e tabelar. Falo de atletas da estirpe de Tita, Osvaldo, P. Nunes, Bonamigo, M. Paraíba e outros tantos. Nem falo de REnato, pois aí seria exigir de mais. O Grêmio sempre foi um time de muita pegada, superação, marcação e doação (e temos q seguir assim!). Mas sempre contou com qualidade. E esse aspecto também não pode ser abandonado.Do contrário, continuaremos a beliscar títulos (como a Libertadores do ano passado), mas sem sentir o doce sabor da conquista, com o qual sempre estivemos habituados.

Kbecinha disse...

Fê, concordo plenamente. A raça tem que estar aliada a técnica. Passamos um sufoco para sair da segunda divisão pq contrataram uma cambada de pernas-de-pau. Depois, em gratidão, alguns perebas da batalha dos Aflitos renovaram contrato e entregaram o ouro na final da Libertadores.

Que o time atual não tem qualidade é visível, mas a resignação é inaceitável. A passividade da torcida diante desse fiasco é impressionante.

Jabba disse...

Acho que as vezes a torcida é superestimada, se encher estádio, fazer protesto e quebrar vidros garantissem vitórias o Flamengo era campeão todo ano. O SP tem uma torcida de merda, que só vai na boa e vai acabar sendo campeão de novo.
Pra mim o que falta a muito tempo é uma direção competente e focada somente no Grêmio, sem projetos pessoais por trás. Uma direção que não admita um técnico como o Roth, um perdedor nato. Direção que entre no vestiário e meta o dedo na cara dos jogadores, porque é isso que eles entendem. Direção que que acompanhe futebol de tudo que é divisão para descobrir novos talentos e não fique comprando jogador por DVD ou por lobby de empresário. Mas acho que estou pedindo demais.

Kbecinha disse...

É isso aí Jabba. O ideal seria atar nosso cavalo no pórtico dos campeões e expulsar essa cambada da presidência e do conselho. Como não podemos fazer isso, protestar e arrombar a porta de vestiário é uma forma de pressionar os cartolas gremistas. A torcida não pode ser conivente e passiva diante do que está ocorrendo. Pior ainda é bater palmas a esse bando de incompetentes.

Com certeza o que ganha campeonato é uma administração séria e com planejamento para o clube, não para si. Torcida sozinha não ganha nada. Porém, protestar é uma forma de mudar a situação. Por que escrevemos no blog, mesmo sabendo do seu alcance ínfimo? Para mostrar nossa insatisfação com tudo que está aí.

A Geral apóia incondicionalmente o time pq está alinhada com a direção. Não acredito mais naquela ladainha de que é pelo Grêmio, etc.

amarante disse...

Reamente tratar das questões diretivas aqui nesse "ínfimo" espaço ajuda pouco. O espaço é mais pra desabafar do que uma possibilidade de intervenção. Vejo agora os comentários dos blogueiros falando em mudanças na direção e dando mil e um pitacos, mas num momento essencial como foi as eleições se omitiram covardemente, com exceção de um dos colaboradores. Eleição serve até pra votar branco ou nulo, o que também serve pra manifestar opinião, mas abrir mão de participar é um descaso com a causa gremista. Eleição acima de tudo é o momento de pensar o clube, se mostrar, olhar nos olhos daqueles que estão ou querem o poder, sentir a dinâmica interna e tentar perceber os interesses que motivam os protagonistas do processo. O Grêmio está se democratizando, a panela que comanda vai se obrigar, nem que seja em época de eleição, a procurar o associado e lhe dar saisfação. Deveríamos utilizar esses parcos momentos pra dicutir o Grêmio que queremos e os projetos pra fazê-lo ainda mais vencedor. Caso contrário ficaremos esbravejando esterilmente para os nossos próprios ouvidos.

Luiz Fernando disse...

DEsta vez te dou razão, Amarante!
Pouco adianta ficar aqui, somente na retórica, tentando mudar o mundo. É importante participar.
E faço a minha "mea culpa", pois não participei do pleito eleitoral. Somente não vou aceitar a acusação de que isto ocorreu por covardia.
Eu apenas não anuia com as idéias, as pessoas e as histórias dos candidatos. E tem mais: não consigo participar de pleitos cuja a noção de situação e oposição apresenta-se embaçada.Onde num ano um grupo de caciques apóia um lado, para, logo na próxima eleição, apoiar o outro. Pode ser ingenuidade ou burrice minha, entendam como quiser. Eu penso que são apenas valores, que um dia poderão (ou não) surtir algum efeito prático.
Ou, de repente, falta-me a cancha política que tu tens para aceitar certas práticas.

amarante disse...

Ta certo Luiz Fernando! Exagerei no "covardamente". Ainda não superei. Leia-se então "negligentemente".
Agora te digo uma coisa: infelizmente o ultimo lugar no qual o fair play vai se instaurar será na política. Isso vai demorar muito e eu acho que não vale a pena esperar. Já dizia o poeta
"... esperar não é saber,
quem sabe faz a hora, não espera acontecer".

Jabba disse...

Da minha parte assumo a minha omissão, ou negligência, como queira, nunca covardia. Não consegui me alinhar com nenhuma das chapas, vi o debate na TVCom e me decepcionei com os dois, por motivos já expostos antes por email ou pessoalmente, apesar de achar a chapa vencedora a menos pior, não acho que vai mudar nada, até pelo que o Fê falou acima, não se sabe o que é oposição e situação no Grêmio. Acho que a forma com que a atual direção "comprou" os movimentos, com cargos na administração, acabou com a possibilidade de colocar sangue novo, ficamos a mercê das mesmas panelas e caciques de sempre e realmente faço a mea culpa de não ter ido lá no dia e dito isso na cara de alguns deles.

Kbecinha disse...

Eu me posicionei contrariamente aos dois candidatos. Tinha restrições maiores ao Vicente Martins por razões já conhecidas. Respeito quem tinha intenção de apoiá-lo e entendo os motivos. Só não concordava com a idéia de colocar esse espaço a serviço de A ou B, pois estaríamos nos comportando exatamente como eles.

A política do Grêmio é o retrato da política brasileira. Todos são situação e só querem satisfazer interesses pessoais. Os membros do Conselho estão lá pelo status, pela credibilidade. O Conselho do Grêmio é uma maçonaria.

Basta ver a lista de conselheiros, há 10 gerações da família XX, inclusive as mulheres dos caciques. Sem preconceito (viu Jésura), já que nesse caso elas só estão lá para votar pelo marido. O Fê conhece um caso, filho de um pajé gremista que diz que não vai ao estádio pq dá muito trabalho e que está muito frio. Sem falar em Antônios Britos da vida, que nem sabem para que lado fica o Olímpico e ainda ousam querer ser presidente.

Enfim gurizada, só nos resta uma opção, fazer como o Getúlio, atar nosso cavalo no pórtico dos campeões e expulsar esses parasitas a coice.

Para concluir, meus parabéns aos 20 torcedores que invadiram o treino do Grêmio na tarde de hoje. Não vai mudar nada, mas vcs fizeram as suas partes.

Jésura disse...

Como não entendo nada de questões administrativas futebolísticas(será deficiência das mulheres mesmo??), negligentemente não participei do pleito... Mudando o rumo da prosa, é impressionante a influência exercida pelo Tcheco no time do Grêmio. Sempre fui fã e defensora número 1 dele, mas agora acho que devo rever meus conceitos. Ele foi um dos maiores responsáveis pela conquista da liderança do time, e no momento atual, com sua apatia evidente, parece empurrar o time para baixo na mesma proporção. Eu, que recebi o apelido de Jésura de Taubaté por sempre acreditar no tricolor, tô jogando a toalha... Se não perdermos a vaga na Libertadoes, estamos no lucro.