sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Em busca do futebol perdido!



Estava navegando nos sites esportivos e li a seguinte frase do Souza: “chegou a hora dos jogadores mais experientes assumirem a responsabilidade”.
No mesmo momento pensei no blog e decidi: Essa é a minha hora de escrever.

As circunstâncias são das mais complexas. Por um lado a crítica esportiva, principalmente do centro do país, praticamente descarta a participação do Grêmio na disputa do título. Pra eles, nossa queda só cessará depois da 38ª rodada. Por outro lado, vejo nosso povo recorrendo ao misticismo tricolor acreditando que toda essa dificuldade é uma artimanha do destino pra promover mais uma página épica da história do imortal, ou seja, aquela história de quanto mais difícil, melhor pro Grêmio. Nem tanto o céu nem tanto a terra. Não estamos fora da briga, entretanto não podemos achar que o manto gremista por si só é capaz de fazer o Peréa virar Jardel e Tcheco se transformar em Zidane.

Pra alimentarmos alguma esperança de título é imprescindível as 3 vitórias em casa. Sobre essa questão não há dúvida, entretanto isso ainda não garante nem mesmo nossa participação na libertadores 2009. Sei que não podemos descuidar dos jogos em casa, mas para ainda sonhar com o título vou considerar as 3 vitórias. O Problema está nos 3 jogos fora: palmeiras, vitória e Ipatinga. Não ganhamos um jogo sequer fora de casa no 2º turno. Não conseguimos repetir a fórmula exitosa que possibilitou 5 vitórias longe do olímpico na primeira metade do campeonato.

O momento não é para grandes mudanças nem pra novos testes. Na minha opinião, temos que nos aproximar ao máximo do jeito de jogávamos no primeiro turno. Naqueles jogos o time tinha a noção das limitações. Jogava o tempo todo concentrado, preocupado primeiramente em neutralizar o adversário.

O jogo que penso ser referência pra nossa empreitada nestes jogos que ocorrerão longe dos nossos domínios não é o 7 a 1 contra o figueirense, nem o 3 a 0 sobre o Goiás, tampouco o 4 a 0 sobre o atlético MG. Penso que a fórmula a ser buscada é a do 1 a 0 contra o Coritiba. Jogo como gostam os brasileiros não teve naquela ocasião. Tivemos uma ou duas chances. Uma delas foi o escanteio que resultou no gol de Marcel. O coritiba, por sua vez, teve uma chance no final. Foi uma aula de anti-jogo, uma beleza, só superada no 1 a 1 contra os morangos no primeiro jogo da sul americana.

Sugiro que essa postura seja adotada durante os 90 minutos contra o Palmeiras e nos 90 minutos do jogo contra o Vitória. No caso do Ipatinga essa tática deve ser utilizada até os 30 do primeiro tempo, depois temos que buscar o gol (sem se atirar, é claro). Jogar dessa forma aumentará a auto-estima do time, pois os jogadores farão o que sabem fazer de melhor, ou seja, destruir (e isso não é corneta). Esse negócio de querer jogar prejudica nossos jogadores. O Tcheco é um exemplo. Cada vez que é colocada nele a responsabilidade de ser o cérebro do time e de criar, ele desaparece. Suas boas participações são quando nos defendemos primeiro e depois buscamos o gol. Com esse estilo de jogo aparentemente retranqueiro, nos tornamos o ataque mais positivo. Esse é o nosso time e não podemos querer mudar de identidade agora.

O Grêmio começou a sucumbir quando quis jogar de igual pra igual contra os adversário (vide grenal e jogo contra cruzeiro). Antes desse jogo no Mineirão o que mais se ouvia era aquela ladainha: “não adianta o Grêmio ficar só se defendendo, tem que jogar”. Bobagem. Nos jogos fora temos que ir pra não deixar jogar. Jogo só no Olímpico e até fazermos o primeiro gol. Se o Grêmio for com o mesmo pensamento de tentar ganhar, como ocorreu contra inter, portuguesa e cruzeiro, vai perder as partidas fora de casa. Temos que buscar dois empates e os 3 pontos contra o Ipatinga. Esses resultados garantem vaga na libertadores e ainda podem nos dar o título.

O time do Grêmio agora está no divã. Precisa conhecimento de si para fazer aquilo que pode fazer.

5 comentários:

Luiz Fernando disse...

Bah, Amarante! Eu andei pensando muito sobre o segundo turno do Grêmio e prometo q, até domingo, volto a escrever no blog.
Concordo com tudo q disseste e ainda ouso acrescer mais um detalhe: a nossa mística é importante, mas já está passando da hora de atentarmos mais para o critério qualidade. A nossa vontade/raça aliada a um mínimo de qualidade sempre nos elevou à condição de potência futebolística, vide equipe do Felipão!

Kbecinha disse...

Para mim está faltando comando. Alguém tem que chutar a porta do vestiário e perguntar olhando na cara de cada jogador se ele quer ser tricampeão brasileiro.

Não dá para ficar acreditando só na mística, no discurso de que quanto mais difícil, melhor para nós, tá com a cara do Grêmio... Isso só funciona quando o time tem raça e vontade de ganhar.

Não é o caso. Não é o que eu vejo nas partidas do Grêmio. O time não tem vontade, é lerdo, sem criatividade, displicente, enfim, é uma tortura ver esse time jogar.

Sinceramente, estou muito irritado e pessimista.

Jabba disse...

Eu sigo mais a linha do Athos mesmo, está faltando liderança fora e dentro de campo para fazer com que o time mostra aquela indignação que os campeões tem. Falta alguém pra gritar "quebra o Guilherme nos primeiros 5 minutos". Falta alguém que pegue a bola dentro do gol quando o time toma um gol e leve correndo pro meio e não fique olhando com a mão na cintura. Não vejo neste time, e principalmente neste técnico, algum lampejo do que faz um time campeão, mas tomara que eu morda a minha língua.

Kbecinha disse...

Jabba, não divulga minha identidade por aí, tchê. Tá dando uma de Roth...hehehe.

Caio disse...

Mas haaaaaa este éo meu Presidente...Adriano, estava eu vendo o Jornal da RBS, e vi uma entrevista de um Gremista muquirana, implorando para que o time do aterro ganhe do São paulo para nos favorecer...Ora este cara é um palhaço por não respeitar a canisa do Grêmio..queria encontar ele e dar uma bifa na orelha dele...Concordo com Vc que para o Gr~emio nada vé impossivel..mas O Roth tem para de palhaçada e não inventar...nada de improvizações...Coloque o esuema 3,5 2 que vinha jogando...Não é hora de mudar...bota o Pico memso na lateral...O Souza com o Tcheco no meio...Na frente que é o problema...será que ninguém vai acertar na frente....Acho que vamos sair campeões, mas a peleia é enorme...Não te mixa Grêmio...Abraço