quinta-feira, 25 de junho de 2009

Agora é guerra mesmo!

A bola que passou entre as pernas de Alex Mineiro, quase na pequena área, já indicava que o filme se repetiria: a falta de efetividade e qualidade no ataque puniria novamente o Grêmio. Assim tem sido a nossa história recente. O desperdício é marca de um time que não tem maturidade suficiente pra disputar grandes títulos. A camisa e a tradição não podem fazer todo o serviço.

Nosso desperdício não ocorre somente na área do adversário. Nos últimos temos acumulado experiências de jogar fora campeonatos importantes. O brasileiro 2008 é o maior exemplo. Nossa gestão é incapaz de criar um plus que permita aproveitarmos as oportunidades de títulos que aparecem.

O gol de Souza devolve a esperança de que o filme de 2009 tenha um final diferente do de 2008. Fazer 2 a 0 no cruzeiro em casa é difícil, mas possível. O plus que foi negligenciado pela direção, que anunciou Rafael carioca e Renato e não trouxe ninguém, terá que ser buscado internamente. Esse é o papel dos dirigentes. A torcida, sedenta por títulos e massacrada pela falta de efetividade dentro e fora de campo, fará sua parte movida pela mística da imortalidade.

Além disso, o pseudo e forjado caso Maxi Lopes irá aumentar o ódio do Brasil em relação ao Grêmio. Isso pra nós é combustível. Já que a guerra sem regras foi deflagrada, que façamos uso de todos os recursos para passar pelo cruzeiro em campo e fora dele, se for necessário.

Lembro do Saudoso Dr. Leonel de Moura na campanha da legalidade, quando os brasileiros ameaçavam invadir o Rio grande. O eterno caudilho afirmou na radio instalada no Piratini que o 1º tiro não seria dado pelo povo gaúcho, mas se ele ocorresse certamente o 2º, o 3º e os demais seriam dados por nós.
Que assim seja. Deram o 1º tiro com essa palhaçada de falso racismo. Agora estamos liberados pra usar todos os meios pra conseguir a vaga pra final. Não me venham falar de politicamente correto e tranquilidade nessa hora. Esse pode ser o diferencial que precisamos pra compensar a limitação do time e da direção.

Ainda dá!

7 comentários:

CCX disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CCX disse...

Estou sempre acompanhando o blog e desta vez não vou ser do contra, concordo com as tuas colocações.
Quanto a acusação de racismo, é uma piada de muitíssimo mal gosto, que mostra claramente o tipo de adversário com quem estamos lidando.

Luiz Fernando disse...

bah, Amarante!

Eu tento, dentro do meu modo de ser e sempre que possível, ser combativo, acreditar, debater, crticar, elogiar, sofrer e vibrar como o nosso tricolor.
Nunca fui um cara "brigão", mas tb nunca fugi da raia em qualquer discussão, sempre assumindo uma possição. Mas, sinceramente, hj estou me sentindo sem força, sem esperança, num puro sentimento de desânimo.
Eu concordo que o placar é reversível.Se fosse o time do Felipão ou, até mesmo, do Mano eu estaria acreditando muito. Mas com este grupo, não tem como nutrir muita esperança. A falta de qualidade é latente. Eu ando apavorado com a força q fazemos para converter um gol.É comovente!
Tomara que só eu esteja desanimado e também que eu esteja totalmente errado, para que na próxima quinta possamos comemorar a classificação.
ABraço

Kbecinha disse...

Eu não estava muito confiante, mas os eventos após o fim da partida me devolveram o ânimo. Até que os dirigentes se comportaram bem e usaram a velha tática Koffiana do esquema Parmalat. Tem que incendiar a torcida e os jogadores (cuidado com a afobação). Discordo dos que dizem que somente o Grêmio tem a perder. Para mim o clima de guerra é perfeito para a virada. Faltava combustível para a torcida.

Quanto ao jogo, nada a acrescentar. Começamos bem e nos acuamos como um time de interior. Não poderia ser diferente, dado o discurso oficial "temos que sair vivos". Apesar das nossas deficiências, ficou provado que o bicho não é tão feio quanto pintaram.

Racismo? Garanto que o Seu Elicarlos disse para o Maxi: "Hermano querido". Faça me o favor, o fair play está indo longe demais.

Álias, gostei da volta da catimba, pisada na mão do Kléber, cera do Marcelo Grohe, Maxi copando. Falta aliar isso ao futebol para ganhar a LA50.

Hélio Sassen Paz disse...

Quatro posts sobre o contexto recente do Grêmio:

http://heliopaz.com/2009/06/25/gremio-um-modelo-de-gestao-insuficiente/

http://heliopaz.com/2009/06/25/maxi-autuori-contradicoes-de-duda-2009/

http://heliopaz.com/2009/06/26/o-gremio-e-sua-governanca-amadoresca/

http://heliopaz.com/2009/06/26/racismo-nos-clubes-discutindo-processos-e-nao-pessoas/

[]'s,
Hélio

Caio disse...

MEU AMIGO AMARANTE!!!!
ANTES DE MAIS NADA PRECISAMOS QUE A BRIGADA DE UMA TRÉGUA PARA A TORCIDA E LIBERE OS TRAPOS PARA O JOGO DO CRUZEIRO...NO MAIS O MEU SENTIMENTO É O QUE ESTÁ NSITE DA GERAL NO QUAL DESCREVO AGORA:Eu vejo uma crônica se anunciando. Uma crônica que contará mais um feito TRICOLOR. Que provará nossa bravura e nossa força, na nossa cancha. Vejo os dengos do adversário se transformando em desespero e medo. E já sinto a guerra correndo nas minhas veias. Prevejo um clima hostil e tenebroso para vocês que desrespeitaram o nosso manto e lhes
garanto que, se em campo, nossos jogadores não representarem nosso desejo, das arquibancadas vocês terão o que merecem.
Assistirão como se constroe um verdadeiro cenário de batalha – o verdadeiro futebol.
Aprontem suas manhas e artimanhas nos dias que se seguem, porque na quinta-feira fatídica, da nossa virada, suas lamúrias não os salvarão. Não pensem que, este clima que vocês mesmos criaram, lhes favorecerá. Não sabem que conhecemos e passamos por cima de toda sorte de picuinhas e novelinhas que vocês possam imaginar utilizar contra nós?
Lhes garanto, fracos, a sorte de vocês não impedirá a nossa ALMA CASTELHANA de varrer e massacrar seus intuitos e tendências do futebol tupiniquim. E teremos um imenso prazer em encaminhá-los derrotados de volta para suas tocas. Não temeremos! Não nos entregaremos sem lutar até o fim. E definitivamente, não será uma festa que estará lhes esperando, aqui, na semana que vem. O que vocês encontrarão é a representação da paixão mais louca e avassaladora, a simbologia de um ideal que envolve o GRÊMIO e o seu espetacular torcedor. Não pensem que isto não faz diferença, outros muito melhores do que vocês, já provaram da nossa mobilização e se entregaram diante da nossa força.
Neste momento posso afirmar que em cada coração GREMISTA há uma marcha cadenciando um desejo unificado: vitória! E estes mesmos borrachos que
vocês, covardemente, apedrejaram, estarão cantando e alentando com mais 50.000 outras vozes, penetrando nas suas mentes e nas dos que
ousarem vir a nossa casa acompanhá-los. Esmagaremos a sua soberba, os seus excessivos egocentrismos e colocaremos uma pedra em uma mística
que já está se desfazendo pelo descrédito da sua existência. Não tenho dúvida que triunfará o nosso espírito de luta e quem quer que tente
impedir este triunfo sofrerá as conseqüências. Que venham com sua confiança exacerbada... estaremos a postos!

adriano disse...

Valeu Caio!!! muito bom.
Não minha opinião não é hora de cordialidade. Tem que haver um clima hostil a qualquer um que tenha ligação com o cruzeiro. Temos que utilizar novas e velhas formas de intimidação. No mínimo tem que haver foguetório a noite e a manhã toda perto do hotel deles. Temos que mostrar nossa indignação em relação aos fatos ridiculos criados pelos cruzeirenses no 1º jogo. Acho que isso pode fazer a diferença.