segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Parabéns, velho e bom Grêmio!



Velho Grêmio! Sempre “copero” e peleador! Grêmio das batalhas e das jornadas épicas! Grêmio que cativa e comove! Grêmio que faz chorar! Grêmio da alma gaúcha, charrua, castelhana! Grêmio do carrinho no barro, do gol de canela e do golaço! Grêmio da bola área e dos zagueiros caudilhos! Grêmio de alguma técnica, mas de muita raça e vontade! Grêmio do regulamento embaixo de braço, da valentia e da coragem!


Velho Grêmio da Baixada! Grêmio do Olímpico! Grêmio de Portaluppi, de Tarcíso e de Jardel! Grêmio de Iura, de Airton Pavilhão e De Léon! Grêmio de Lara, Mazaroppi e Danrlei! Grêmio de Felipão e mestre Froner! Grêmio de inúmeros e imortais ídolos.

Campeão da América e do Mundo. Grêmio que vence com 7 jogadores, que enfrenta a guerra de La Plata e que cala o Maracanã e o Morumbi. Grêmio que foi o primeiro time de fora do país a vencer na Bombonera! Grêmio de infinitas glórias!


Grêmio, sempre Grêmio! Grêmio da torcida que sempre alenta, na boa ou na ruim. Grêmio dos trapos que tremulam incansáveis nas frias tardes de domingo. Grêmio gaúcho, apreciador do jogo pegado e da marcação viril.


Nesta data, em que completas 105 anos, é impossível te descrever ou te explicar. Não tens explicação! És puro sentimento, que emana do suor dos teus atletas e da paixão incondicional de teus fanáticos seguidores!


Hoje, pouco importa falar sobre o teu DNA gaúcho e sobre o teu espírito farrapo, que tanta ira causam na imprensa oficialista do centro do país, que não consegue te explicar com base apenas na análise tática. De nada adianta referir que és o filho rejeitado, por não seres igual aos demais, por não gostares das pedaladas inúteis e das firulas desnecessárias, por não te orgulhares dos grandes times, dos craques vistosos, mas sim dos títulos sofridos, dos heróis improváveis e da capacidade de sempre derrubar todas as lógicas e ressurgir das próprias cinzas.


Hoje, importa apenas te parabenizar e te agradecer!


Nestes 105 anos foste chama gaúcha, sempre pioneira e desbravadora, desafiando conceitos e mostrando a cultura do garrão da pátria.


Vida longa a ti, imortal tricolor!


Segue tua história de glórias e conquistas, sabedor de que se somos assim, não é por acaso.


PS: um agradecimento especial ao blogremista Jabba, que colaborou na elaboração final do post.

4 comentários:

Kbecinha disse...

Parabéns Grêmio! Obrigado pelos momentos inesquecíveis de felicidade, ao custo de muito sofrimento.
Por que nada pode ser fácil contigo?

amarante disse...

Gremio, meus parabéns é um agradecimento! Parabéns pela vida cheia de glórias e obrigado por dar intensidade aos meus sentimentos de alegria e felicidade. Parabéns pela autenticidade que te faz único e obrigado por me proporcionar o orgulho de ser teu seguidor. Parabéns pela magia que emanas e obrigado por fazer eu emocionar todas as vezes que vejo tua bandeira e ouço teu hino. Parabéns pela tua imortalidade e obrigado por acolher minha finitude na tua existência infinita. És indescritível, tens uma história inacreditável e desperta na tua gente um amor incomparável. És o maior (amor) do mundo!!!!

Jabba disse...

Depois do texto do LF (que devia estar no site oficial do Grêmio) e dos comentários acima não tenho muito a acrescentar.
Somente meu singelo parabéns para este clube, que independente das grandes alegrias e eventuais tristezas, sempre me proporcionou o orgulho de ser seu seguidor. Dá-lhe tricolor.

Jésura disse...

Poxa, "acolher minha finitude na tua existência infinita" foi demais... O que poderia ser mais inspirador do que este time singular que contraria todas as previsibilidades e que renova como nenhum outro o significado da palavra paixão? Para entender tanta passionalidade inexplicável, somente Camões com seu "amor é fogo que arde sem se ver"...