quarta-feira, 21 de maio de 2008

A Arena e o parabéns aos ídolos

Semana de preparação para o GRE-nau. Chegada do Marcel. Venda do Douglas. Não colocação do Ceneme na geladeira.
Percebe-se que são diversos os temas referentes ao Grêmio que poderiam ser abordados nesta postagem.
No entanto, limitar-me-ei a dois rápidos assuntos.

O primeiro relaciona-se com a Arena. A vinda dos portugueses para explicar as denúncias contra a empresa TBZ, embora amenize as acusações veiculadas pela imprensa, não tem o condão de, por si só, conferir plena idoneidade ao grupo empresarial. Como dizem la na fronteira: "cusco mordido por cobra tem medo de lingüiça". Após o caso ISL, é obrigação moral de qualquer direção gremista adotar todas as cautelas possíveis em relação a construção do novo estádio. E isto inclui, especialmente, a exigência de um seguro e a garantia de entrega do Olímpico somente após o término da Arena. Creio, também, que seria prudente enviar alguém a Portugal, a fim de verificar a real situação econômico-financeira da tal empresa portuguesa. Sem tais medidas, estaremos novamente propensos a "tomar um tufo" de picaretas de plantão.
O segundo tópico se refere a ídolos. Afinal, um time de futebol vive de sua torcida, de suas conquistas e de seus ídolos. E nesta quarta-feira, nós gremistas temos o dever de parabenizar dois atletas que honraram a camisa triculor. O primeiro é o Anderson, autor daquele gol inacreditável dos Aflitos e que hoje conquistou a Liga do Campeões com o Manchester United (a lastimar apenas a cor da camiseta do referido clube). O outro ídolo que merece nossas congratulações é o IMORTAL Renato Portaluppi. Pois o Renatão, na condição de técnico, classificou o Fluminense à semifinal da Libertadores, em um jogo "a la Grêmio", com muita raça, dedicação e emoção. A este dois inesqeucíveis jogadores, nossos sinceros parabéns! É o jeito "copero" do Grêmio fazendo escola mundo afora!

2 comentários:

maurício disse...

é isso aí professor... são muitas emoções...mas espero, sinceramente, que não embarquemos em outra canoa furada, como a isl, que vendeu ilusões e entregou fustrações; O Olímpico é sagrado e não pode ser entrege "assim no más".Aos ídolos que foram saudações, espero que novos, verdadeiros, se criem ou revelem, e nos proporcionem vitórias tão emblemáticas quanto as do Andersom e do Renato. O são paulo já vai tarde, e, de novo, para um tricolor, pilotado por um gremista.
abçs e na espera

Maurício, direto de Santa Maria

Rômulo disse...

Foi la Luiz Fernando..UM CHAPEUZINHO NO GOLEIRO QUE SENSACIONAL VAI MARCA UM GOLAÇO...ELE EEEEERRRAAAAAA, SENHORAS E SENHORES. O QUE ACONTECEU AQUI???? SOZINHO, EMBAIXO DAS TRAVES ELE FOI FAZER UMA FIRULA, E A BOLA PERDEU-SE LENTAMENTE PELA LINHA DE FUNDO.

HAHAHAHAHA

PEREBA