sexta-feira, 16 de maio de 2008

Marcel e a convicção

No comentários atinentes ao texto "Contente, mas com prudência", os imortais Jabba e Eduardo referiram-se expressamente à falta de planejamento e convicção que norteia a atual política de futebol gremista.
A iminente contratação do nosso ex-quase-centroavante Marcel bem elucida esta questão.
A passagem deste atleta pelo Estádio Olímpico, no segundo semestre do ano passado, pode ser classificada no mínimo como obscura, para não se falar em desastrosa, ao ponto de, no final do ano, a direção optar pela sua devolução ao Benfica, seu clube de origem.
Agora, para a surpresa geral, passado menos de um semestre, a direção tricolor volta a investir pesado na tentativa de trazer o atacante, em uma demonstração inequívoca da ausência de critérios objetivos e fundamentados na condução da política de futebol do clube.
Muitos dirão que ele pode voltar e dar certo, assinalando diversos golos com a camisa do nosso glorioso tricolor. Eu não vou negar que esta possibilidade existe, pois como diria o filósofo: "futebol é uma caixinha de surpresas!". Porém, pela amostra do ano passado, tal possibilidade não passa, até prova em contrário, de mero pensamento mágico, sem qualquer sustentação racional.
No meu modesto entender, uma instituição que atravessa enormes dificuldades financeiras não pode se dar ao luxo de repatriar um jogador caro e cuja passagem anterior pelo clube não deixou um pingo de saudade. Se for para apostar, que se aposte em alguém mais barato!
Enfim, caso seja celebrada a contratação, espero apenas que eu possa sentir o doce sabor da língua mordida.

1 comentários:

amarante disse...

Há tempos que não há convicção de time no Gremio. Hoje os jogadores vêm e depois se pensa um time ou esquema para colocá-los em campo. Deveria ser o inverso, primeiro devemos ter uma idéia clara de time e, depois, buscar os jogadores de acordo com essa expectativa.